Em alto e bom som: onde tudo é mais azul

Brasil, país do futuro. Clichê entranhado desde os primeiros dentes de leite, redundância disseminada por todos os livros escolares, forte suplente ao Ordem e Progresso. Já outro, que goza de grande audiência e popularidade refere-se à educação como a última redenção. Esta sim, é capaz de tudo, inclusive de subverter o fluxo natural das coisas… depois de alguns cálculos apurei, nunca um dinheiro público em educação seria tão bem empregado se usado para quebrar dogmas de uma nação e, mais ainda, chavões.

Brasil, país do Carnaval e do futebol. Ser a bola da vez, competir de pé de igualdade além dos gramados, ser uma promissora potência mundial. Dentre as benfeitorias, principalmente sociais, oriundas por esse bom momento que vive o Brasil, uma, talvez seja a mais importante de todas e merece destaque: a retomada por parte do povo do orgulho de ser brasileiro. Um verdadeiro antropofagismo à Oswald de Andrade, assim como na Segunda Semana de Arte Moderna de São Paulo em 1922. Nessa ótica, o Brasil cada vez será mais Brasil. Seu sotaque mais preservado, sua música mais ouvida e sua comida mais apreciada pelo seu povo.

Já no Norte e Nordeste deste país, berçário cultural e gastronómico, onde o Brasil é mais Brasil, onde tudo é mais azul, os carimbos colonialistas, pouco a pouco ainda carecem ser abolidos, é verdade, mas paira uma vontade enorme e latente de gritar: isso é nosso e ninguém tasca. Do artesanato ao desing, da alfaia à composição, do feijão à técnica. Agora, “ Uma batida de pitanga antes do almoço é muito bom pra ficar pensando melhor”, conclama-se uma espécie de Mangue Beat, só que dos sabores.

Então, eis de gritar: umbuzada do tacacá, jambú do licuri do aratú, pitú moqueado do pé-de-moleque, bolão e bode na manteiga de garrafa, macaíba, bolo de grude, tucumã da pupunha, da cartola paçocada à quiabada… Aliviado Da Silva!

 

Thiago das Chagas.

24. julho 2011 by admin
Categories: Projeto Sapoti | 1 comment

One Comment

  1. Ai que vontade de comer macaxeira com charque no mercado (Madalena, Encruzilhada…qualquer um)…esse texto me deu água na boca e uma saudade da comida de casa!!!

Leave a Reply

Required fields are marked *

*